ARTIGOS

Fatores emocionais e o fígado

10 de abril de 2015

e482d-figado-sem-dominio

Na Medicina Chinesa, cada órgão tem um acoplado como se fosse um “afilhado” sob sua responsabilidade e mantém contato com o exterior através de um dos órgãos do sentido.

Por exemplo, o fígado tem como afilhada a vesícula biliar e se abre para o exterior através dos olhos. Também é responsável pelos músculos e tendões, assim, quando temos alguma afecção ocular, além do tratramento nos olhos, também tratramos energeticamente o fígado através da alimentação e outras técnicas pertinentes à medicina chinesa.

Na visão oriental o individuo é visto como um todo e,  a doença em si é o resultado de algo maior e mais complexo.

Os fatores emocionais geram desarmonias energéticas que interferem diretamente no estado de saúde ou no agravamento das doenças. O fígado é o reponsável pela produção de cerca de 80% do colesterol endógeno e, certamente quando mantemos um alto nível de estresse será muito mais difícil o controle das taxas sanguíneas do nosso colesterol, principalmente se estas já estiverem elevadas.

Ainda falando do fígado, este guarda estreita relação com a “contrariedade” e sentimentos reprimidos  como “ira” e “insatisfação” por longo período,  desordenam suas funções de drenagem e dispersão paralisando a livre circulação do Qi (energia) e do sangue, lesando diretamente os órgãos internos.

Como consequência, a estagnação da energia do fígado gera um calor  interno que ataca e lesa a função e/ou a estrutura de outros órgãos. A exemplo disso, o baço, que pode ter prejuízos na sua função de retirar a essência e energia dos alimentos e bebidas por nós ingeridos durante as refeições.

Essa deficiência do baço pode ser confirmada quando sentimos sonolência pós pradial, dificuldades no controle do peso, distensão e dor abdominal, constipação ou diarreias pós refeição, fadiga fácil, digestão lenta, etc

Outro órgão frequentemente afetado é o rim que, na tentativa de “resfriar” o calor gerado pelo fígado, acaba se “desgastando” além  da conta, fato que podemos perceber com sintomas como membros frios, dor lombar, dor nos joelhos e calcâneo, olheiras, visão embaçada, vertigem, etc.

Dessa maneira, aliada à uma alimentação equilibrada e saudável, devemos buscar possibilidades de diminuir o estresse diário, além da atividade física é claro.